segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Soneto CXVI


Impedimentos não admito para a união
De corações fiéis; amor não é amor
Quando se altera se percebe alteração
Ou cede em ir-se, quando é infiel o outro amador.
Oh! não, ele é um farol imóvel tempo em fora,
Que as tempestades olha e nem sequer trepida;
É a estrela para as naus, cujo poder se ignora,
Malgrado seja a sua altura conhecida.
O amor não é joguete em mãos do tempo, embora
Face e lábios de rosa a curva foice abata;
Não muda em dias, não termina em uma hora,
Porém  até o final das eras se dilata.
Se isso for erro e o meu engano for provado,
Jamais terei escrito e alguém terá amado.
 
William Shakespeare (1564-1616)
 
SONETOS. Shakespeare, William. São Paulo: Hedra, 2008. p. 111.
 
 
 
Pintura de William John Hennessy (1839-1917)
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário