domingo, 24 de julho de 2016

Aja com amor e bondade


Guarde bem dentro de você este tesouro: a bondade. Aprenda a dar sem hesitar, a perder sem lamentar, a adquirir sem lesar.

-George Sand
 
 
 
 
 
 
 
 
"Há quem tenha medo de amar a si mesmo, achando que isso, de certo modo, é egoísmo ou indulgência. Contudo, para ter compaixão dos outros é preciso antes amar a si próprio. Não estou insinuando que você deva alimentar seu ego, mas, sim, que deva contemplar sua vida e suas motivações para descobrir quão preciosa é a vida. Depois de se conhecer, você saberá que seus semelhantes têm exatamente os mesmos sentimentos, constatação que lhe dará boas razões para ser bondoso com eles. Quando aprender a enriquecer sua própria vida, descobrirá como cuidar do próximo. Essa é uma atitude muito criativa e positiva a assumir; chamo-a de devoção . Sim, você pode se tornar numa pessoa bondosa e devota! Entretanto, se não soubermos nos amar verdadeiramente, é lógico que não saberemos amar os nossos semelhantes.
Mas o que vem a ser o amor, realmente? Quando o entendemos e sentimos, a vida se torna colorida. É fácil pensar no amor como algo que tem mais a ver com o ego do que com o afeto verdadeiro. É fácil interpretá-lo como luxúria, desejo ou  ânsia. Porém o amor, na realidade, é compreensão. Se você compreende uma pessoa e tiver compaixão por ela, fará de tudo para ajuda-la ou ser-lhe agradável, incondicional e autenticamente. Todos nós sabemos, no íntimo, reconhecer o amor, porque já o experimentamos antes, talvez não nesta vida, mas em outra.
Para fazer o bem aos outros, você precisa ter algo a compartilhar. Portanto, antes de tudo, precisa ser feliz - para dividir a felicidade. Isso é amor. Algo a compartilhar. Sua prática consiste em dividir, doar. Se você desenvolver sua compaixão acumulará uma enorme quantidade de felicidade que, então, poderá partilhar! Seja, pois, sorridente, bondoso e solícito. Essas qualidades têm de vir do coração - e o coração tem de estar feliz. Se você é feliz, seu riso é espontâneo, franco. Você é automaticamente bondoso e solícito quando se sente feliz, dividindo seu sorriso e seu brilho".
 
DRUKPA, Gyalwang XII. Iluminação diária: o caminho para a felicidade no mundo moderno. São Paulo: Pensamento, 2013, p 111-112.
 
 
 
Você, como qualquer outra pessoa no universo merece amor e afeto.
 
-Buda
 
 
 
 




Nenhum comentário:

Postar um comentário