domingo, 19 de junho de 2016

Saiba como terminar as coisas


Neste mundo, você é julgado pelo modo como termina as coisas. Uma conclusão confusa ou incompleta pode reverberar por muitos anos no futuro, arruinando sua reputação. A arte de terminar as coisas bem é saber quando parar, jamais indo tão longe a ponto de se exaurir ou criar inimigos rancorosos que envolverão em conflitos no futuro. Significa também encerrar na nota certa, com energia e discernimento. Não se trata simplesmente de vencer a guerra, mas sim de como você a vence, como sua vitória o arma para o próximo round. A suprema sabedoria estratégica é evitar todos os conflitos e emaranhamentos para os quais não há saída real.
 
 
 
 
 
O exagero é tão ruim quanto a escassez
 
- Confúcio
 
 
 
 
"Existem três tipos de pessoa no mundo. Primeiro, as sonhadoras e faladoras, que começam seus projetos com uma explosão de entusiasmo. Mas esta explosão de energia rapidamente vai se apagando quando elas enfrentam o mundo real e o trabalho duro necessário para levar a cabo qualquer projeto. São criaturas emocionais que vivem principalmente no momento; perdem facilmente o interesse quando algo novo chama sua atenção. [...].
Há aquelas que concluem tudo o que fazem, seja porque são obrigadas ou porque dão conta do esforço. Mas elas cruzam a linha final com um entusiasmo e uma energia distintamente menor do que quando começaram. Isto estraga o final da campanha. Porque estão impacientes para acabar, o fim parece feito às presas e de improviso. [...].
O terceiro grupo é o daqueles que compreendem uma lei básica de poder e estratégia: o fim de alguma coisa - um projeto, uma campanha, uma conversa  - tem enorme importância para as pessoas. Ele fica ressoando na cabeça. [...]. Sabendo da importância e da ressonância emocional do término de qualquer coisa, as pessoas do terceiro tipo compreendem que a questão não é simplesmente terminar o que começaram, mas terminar bem - com energia, ideias claras e um olho no brilho remanescente, o modo como o que aconteceu vai ficar na mente das pessoas. [...]. Estas são as eu criam coisas que duram - uma paz significativa, uma obra de arte memorável, uma longa e fértil carreira. [...]".
 
GREENE, Robert. 33 estratégias de guerra: aprenda com as batalhas da história e vença os desafios cotidianos. Rio de Janeiro Rocco, 2011. p. 319,328-329.
 
 
 
 
 
 
 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário