quarta-feira, 15 de junho de 2016

Sua missão na vida


"Você possui uma espécie de força interior que procura orienta-lo para a sua Missão de Vida - aquilo que deve realizar durante sua existência. Na infância, essa força é clara. Ela o orienta para as atividades e os temas mais compatíveis com suas inclinações naturais, deflagrando uma curiosidade profunda e primordial. Nos anos subsequentes, essa força tende a oscilar à medida que você ouve mais os pais e os amigos e sucumbe às ansiedades diárias que o desgastam e exaurem. Esse processo pode ser a fonte de sua infelicidade - de sua falta de conexão com quem você é e com o que o torna único. O primeiro passo para a maestria é sempre introspectivo - aprender quem você realmente é e se religar com essa força inata. O autoconhecimento o levará a descobrir seu caminho para a carreira mais adequada a você e permitirá que tudo o mais se encaixe. Nunca é tarde demais para iniciar esse processo".
 
Greene, Robert. Maestria. Rio de Janeiro: Sextante, 2013.
 
 
 

 
 
 
Entre os vários seres possíveis que nos habitam, cada um de nós sempre encontra aquele que é o mais genuíno e autêntico. A voz que o convoca para esse ser legítimo é o que denominamos "vocação". Mas a maioria das pessoas se empenha em silenciar a voz da vocação e se recusa a ouvi-la. Conseguem gerar ruído dentro e si mesmas (...) distrair a própria atenção a fim de não ouvi-la; e se iludem ao substituir o eu genuíno por uma vida falsa.
 
 
José Ortega y Gasset (1883-1955)
 
  
 
 
 
 
A nossa sorte está em nossas próprias mãos, como está nas mãos do escultor a matéria-prima que ele converterá em obra de arte. Com essa atividade artística acontece o mesmo que com todas as outras: simplesmente nascemos com o potencial de faze-lo.  A habilidade para moldar o material no objeto almejado deve ser aprendida e cultivada com empenho.
 
Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832)
 
 
 
 
 
 
O homem deve aprender a detectar e a observar os raios de luz que fulguram em sua mente a partir do âmago, mais que o brilho do firmamento dos bardos e sábios. Porém, sem perceber, ele desdenha das próprias ideias, apenas por serem suas. Em toda obra de gênio reconhecemos velhos pensamentos rejeitados; eles retornam a nós com ar de majestade desprezada.
 
Ralph Waldo Emerson(1803-1882)
 
 
 
 
 
  
Só não falem, de dons e talentos inatos. Podemos nomear grandes homens de toda espécie que não eram superdotados. Mas adquiriram grandeza, tornaram-se "gênios" (...) todos tiveram a diligente seriedade, antes de ousar fazer um grande todo; permitiram-se tempo para isso porque tinham mais prazer em fazer bem o pequeno e secundário do que no efeito de um todo deslumbrante.
 
Friedrich Nietzsche (1844-1900)
 
 
  




Adicionar legenda

Nenhum comentário:

Postar um comentário